SINDICATO DOS OFICIAIS ALFAIATES COSTUREIRAS E TRABALHADORES NAS INDÚSTRIAS DE CONFECÇÕES DE ROUPAS, CAMA, MESA E BANHO DE LEOPOLDINA E…
Generic selectors
Exact matches only
Search in title
Search in content
Search in posts
Search in pages
Filter by Categories
Acordos
Banco de Emprego
Cadastrro
Categoria Acordo e CCT
Categoria Banners
Categoria Noticias
Categoria Notícias Arquivos
Categoria Notícias Jurídico
Categoria Social
Comunicados
Congressos
Contribuição Sindicial
Convenções
Cursos
Delegacias Regionais
Fundadores
Homologações
Instrução Normativa
Outros
Parceiros
Sedes e endereço
Sem categoria
Trabalhos realizados
Últimas Notícias
Vídeos
ACORDOS E CCT
SOCIAL
NOTÍCIAS
CADASTRO ON-LINE
Links Úteis

Parceiros

Emprego

Redes Sociais
SOCIAL

CURSOS 2003

8º Congresso da Força Sindical fortalece luta dos trabalhadores

Ele liderou uma chapa única composta por sindicalistas de todo o País. A reeleição de Paulinho ocorreu no 8º Congresso da Central, quando foram debatidas ações que pretende desenvolver nos próximos quatro anos para defender os direitos dos trabalhadores. Também foram reeleitos o secretário-geral João Carlos Gonçalves, Juruna, e os vice-presidentes.

Entre os temas discutidos neste 8 º Congresso Nacional estavam as reformas trabalhista e previdenciária, que alteram a situação atual e o futuro de toda a classe trabalhadora, além de propor medidas para impulsionar o desenvolvimento econômico do País. “É uma Central que tem mobilização, tem base e que vai enfrentar as reformas e estimular medidas que baixem os juros, promovam o crescimento da economia e a geração de empregos decentes”, disse Paulinho.

Nos três dias do Congresso os dirigentes sindicais debateram, em grupos de trabalho, o Projeto de Resolução, uma espécie de guia que norteou as discussões. Para os sindicalistas, as prioridades são: a Força permanecer unida e continuar lutando contra projetos que retiram direitos dos trabalhadores. Outro fato importante, segundo Paulinho, é que por três dias os trabalhadores debateram os temas propostos, e saíram com muito mais informações.

João Carlos Gonçalves, Juruna, secretário-geral da Força, destacou “a importância do  diálogo e da negociação para garantir direitos e ampliar conquistas”. Para tanto, a Central pretende manter e ampliar o programa de formação sindical para capacitar pessoas para a negociação coletiva em todos os ramos e setores econômicos.

Mulheres: 8º Congresso

Durante o Congresso, as mulheres lutaram e conseguiram a participação em 30% nos cargos de direção da Central e, para o próximo Congresso, poderão chegar a 50%. Para Maria Auxiliadora dos Santos, secretária nacional da Mulher, a luta deve ser constante para que mais mulheres participem das direções das entidades sindicais.

A Central terá um Conselho Político Nacional com 15 membros. O objetivo será debater e determinar os encaminhamentos e as posições políticas da Força.

O Sindicato das Costureiras de Leopoldina se fez presente através do seu presidente que participou ativamente dos trabalhos.

VEJA MAIS